30.7.06

BOHEMIA

Pense em 1853. Nem luz elétrica havia. Telefone? Só duas décadas depois. Quem apostaria que uma cerveja criada nesse ano pudesse ainda hoje continuar na mesa dos brasileiros? Proeza realizada pela BOHEMIA, considerada a primeira cerveja do Brasil, uma marca de qualidade superior, feita com ingredientes importados, e mestre cervejeiro exclusivo que se dedica à alquimia desta fórmula original há mais de 150 anos.

A história
A marca de cerveja BOHEMIA surgiu em fevereiro de 1853, com produção artesanal, na cidade de Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro, pelas mãos do imigrante alemão Henrique Kremer, um conceituado artista que se especializara na cobertura de casas com tábuas. Quando foi fundada, a BOHEMIA tinha todas as características das pequenas cervejarias tipicamente alemãs, inclusive em relação à qualidade. Sua produção inicial era de seis mil garrafas por mês. A distribuição era feita por carros puxados por animais, charretes e até carrinhos de mão, inicialmente, com vendas diretas (da fábrica para os negociantes) e, mais tarde, por meio de pequenos revendedores da cidade de Petrópolis e região. O produto logo ficou famoso na região por seu sabor, tornando-se uma das cervejas prediletas da corte de Dom Pedro II. A BOHEMIA tinha características de uma cerveja com estilo alemã: amarga e forte. Com o decorrer dos anos, seu sabor passou a adquirir as características de outras marcas existentes: mais leve suave e menos amarga, atingindo o padrão tradicional de qualidade dos dias atuais.


Com a morte de Henrique, em 1865, seus herdeiros constituíram a empresa Augusto Kremer & Cia., que existiu até que os sócios se separaram, em 1876, ficando à frente da empresa Frederico Guilherme Lindscheid. Foi então que a cervejaria recebeu o nome de Imperial Fábrica de Cerveja Nacional e sua cerveja passou a ser conhecida como “ouro líquido”. Entretanto, informalmente os consumidores chamavam a cerveja de BOHEMIA. A história não registra por que. Seria talvez porque Kremer fosse originário daquela região da Alemanha. Em 1898, com a morte de Frederico, sua filha, Carolina, então casada com Henrique Kremer, neto do fundador, e o mais novo sócio, Guilherme Bradac, criaram a Companhia Cervejaria Bohemia. Quando a Companhia Antarctica Paulista adquiriu a empresa, em 1960, o fez por intermédio do Diários Associados, representado pelo jornalista Carlos Rizzini, então presidente da BOHEMIA. Naquela época, a produção da cerveja era de 10 mil dúzias por mês.


Desde 2003, a marca vem investindo para desenvolver o conceito de harmonização gastronômica da cerveja, difundindo-a em eventos gastronômicos e workshops, além do lançamento de edições limitadas e especiais como a Bohemia Escura e Bohemia Weiss (ambas entraram definitivamente em linha de produção), Bohemia Royal Ale, Bohemia Confraria e mais recentemente a Bohemia Oaken, primeira cerveja do Brasil maturada em barris de carvalho. Em 2008, marca ganhou nova identidade visual no rótulo, além de novos formatos de garrafas que transmitissem toda a tradição e qualidade de seus produtos e de sua rica herança. Além disso, houve mudança também de sua logomarca no rótulo, com suavização das letras, que agora tem serifas menos arredondadas e redução da sombra.


Em 2010, a BOHEMIA voltou às suas raízes com o anúncio da revitalização da Cervejaria Bohemia em Petrópolis. Além da operação fabril, que havia sido interrompida em 1998, a Cervejaria Bohemia resgata a cultura cervejeira da cidade imperial, além de possibilitar aos moradores de Petrópolis e visitantes de todo país a conhecer a história, ritos e mitos da cerveja no Brasil.


A linha do tempo
2002
Lançamento da BOHEMIA ESCURA, cerveja do tipo Schwarzbier, que utiliza maltes raros importados de Munique, responsáveis por proporcionar uma cor única, um sabor com toque especial, muito mais suave, envolvente e uma espuma aveludada, encorpada e cremosa. É uma verdadeira tentação, que chega até o consumidor em uma garrafa exclusiva, com taças especialmente desenhadas para que se possa saborear com muito mais prazer uma das melhores cervejas do mundo. A cerveja foi lançada, inicialmente, como edição especial e limitada, porém devido ao enorme sucesso a sua produção passou a ser definitiva.
2003
Lançamento da BOHEMIA WEISS, cerveja feita com malte de trigo francês e lúpulo e levedura importados da Alemanha. É uma bebida naturalmente turva e refrescante, com toques frutados e de especiarias, desenvolvida especialmente para o paladar do brasileiro. Para produzir a primeira cerveja de trigo brasileira, foram anos de viagem pela Europa em busca das tradições que deram origem às primeiras cervejas de trigo feitas no Velho Mundo.
2005
Lançamento, em edição limitada, da BOHEMIA ROYAL ALE, uma cerveja com receita inglesa, alta fermentação e alto teor alcoólico (6%), que resulta em um sabor encorpado e cor acobreada. Ela foi inspirada nas cervejas tipo Ale, surgidas na Inglaterra durante o reinado da Rainha Ane (1702-1714), sendo elaborada com maltes especiais e lúpulos europeus.
Lançamento, como mais uma edição especial, da BOHEMIA CONFRARIA, uma cerveja tipo abadia produzida a partir de uma receita nascida na idade média, criada pelos monges belgas e aperfeiçoada pela BOHEMIA. Conta a história, que no século XI, os monges europeus iniciaram a produção artesanal da cerveja com adição do lúpulo, resultando num líquido de sabor e aroma diferenciados. Apesar de terem sido os primeiros a fazer registros escritos de suas receitas, o segredo perdurou por gerações.
2008
Lançamento, como edição especial e limitada, da BOHEMIA OAKEN, uma cerveja inspirada no processo de produção de bebidas como vinho e uísque. A cerveja é maturada em barris de carvalho, o que lhe permite absorver as características aromáticas e sensoriais. A maturação em contato com a madeira influencia a formação do seu sabor e aroma.
2010
Lançamento da lata de 310 ml.
2011
Lançamento da GRAN BOHEMIA, garrafa de 990 ml da tradicional cerveja.


As taças
As taças e copos da BOHEMIA são produzidos artesanalmente, em vidro soprado um a um, para que o consumidor aprecie de uma forma sem igual os diferentes tipos de cerveja da marca. Por seu caráter artesanal e exclusivo, é comum aparecerem pequenas peculiaridades, como mínimas diferenças de altura, capacidade e imperfeições. Existe uma taça para cada tipo de cerveja:
TAÇA BOHEMIA PILSEN: possui 17,5 cm de altura, 6 cm de diâmetro e comporta até 350ml de cerveja.
TAÇA BOHEMIA ESCURA: possui 14,8 cm de altura, 6,6 cm de diâmetro de boca e 7,2 cm de bojo, comporta até 355ml de cerveja.
COPO BOHEMIA WEISS: possui 24,5 cm de altura, 8 cm de diâmetro e comporta até 650ml de cerveja.
TAÇA BOHEMIA CONFRARIA: possui 17 cm de altura, 8 cm diâmetro e comporta até 410ml de cerveja.
TAÇA BOHEMIA ROYAL ALE: possui 13 cm de altura, 9 cm de diâmetro de boca, 10cm de diâmetro de bojo e comporta até 480ml de cerveja.


O boteco
Em 2004, o circuito paulistano de bares ficou mais saboroso do que nunca. A cerveja BOHEMIA lançou o concurso cultural gastronômico “Boteco Bohemia” que elegeria o melhor da culinária dos botecos da cidade. Participaram do evento, que durou um mês, alguns dos mais tradicionais bares paulistanos e é claro que a Vila Madalena, reduto boêmio de São Paulo, não poderia ficar de fora dessa. Bar do Biu, Empanadas Bar, Galinheiro Grill, Jacaré Grill, Mercearia São Pedro e Pirajá foram os representantes da região no concurso que contou com 31 botecos concorrentes. Todos os estabelecimentos, que possuíam “alma de boteco”, tiveram um de seus petiscos do cardápio selecionado pelo gourmet Eduardo Maia para participar da eleição. O objetivo era movimentar a criatividade dos botecos, que nesta primeira edição do concurso participaram com pratos já existentes, incluindo Baião de Dois, frango com polenta, empanada e bolinho de abóbora.


Todos eles receberam os votos de quem realmente importava: o consumidor. Todos os estabelecimentos participantes se reuniram no Moinho Santo Antônio, durante dois dias, para a revelação do petisco vencedor em um mega evento chamado Saideira. Também foram eleitos o melhor atendimento, a forma de servir a cerveja e o local com melhores condições de higiene. Além de poder degustar todos os pratos concorrentes, o público também participou de workshops de degustação de cerveja, oferecido pelo mestre-cervejeiro da BOHEMIA, além de cursos com os chefes de cozinha convidados no Espaço Gourmet. O evento contou ainda com rodas de samba e apresentações de DJs ao longo do dia, além de shows especiais de MPB à noite. O sucesso foi arrebatador e o concurso, que este ano já está na 8ª edição, se tornou uma poderosa ferramenta de marketing da marca BOHEMIA.


Além do sucesso do Boteco Bohemia, que atualmente também inclui a cidade de Brasília, a marca tem percorrido o país em eventos culturais e gastronômicos como o Festival de Cinema de Brasília, Degusta Rio, Comida di Buteco (Belo Horizonte), e patrocínio de grupos de dança, como o internacional Momix.


A identidade visual
A cerveja BOHEMIA possui um logotipo para a marca e um para o rótulo, este último mais detalhado.


Os slogans
A primeira cerveja do Brasil.
A primeira e melhor cerveja do Brasil.
Desde 1853.
Há 150 anos o mesmo prazer.
O mesmo prazer desde 1853.



Dados corporativos
● Origem:
Brasil
● Fundação: 1853
● Fundador: Henrique Kremer
● Sede mundial:
São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca: Ambev
● Capital aberto: Não
● Presidente: João Castro Neves
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Funcionários: 1.500
● Segmento:
Cervejaria
● Principais produtos: Cervejas especiais
● Ícones:
O pioneirismo
● Slogan: A primeira cerveja do Brasil.
● Website:
www.bohemia.com.br

A marca no Brasil
A cerveja BOHEMIA é líder de mercado no país na categoria Premium, sendo encontrada na maioria dos bares, restaurantes, botecos e supermercados do Brasil. A cerveja é produzida atualmente em seis fábricas da Ambev espalhadas pelo país.

Você sabia?
Pesquisas efetuadas no Arquivo Nacional e Biblioteca Nacional, assim como anotações existentes em bibliografias de reportagens da imprensa da cidade de Petrópolis, desde o ano de 1859 até hoje, apontam a BOHEMIA como a primeira fábrica e conseqüentemente a primeira marca de cerveja no Brasil, e a única a ser ainda produzida.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Exame, Isto é Dinheiro e Época Negócios), sites especializados em Marketing e Branding, e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 11/5/2011

8 comentários:

Carla disse...

Queria mais informações da bohemia, como o brand evolution ...
Td q vc tiver é bem-vindo

Anônimo disse...

queria saber mais coisas do cerveja, pois tenho um trabalho para fazer, se for possivel mandar para o meu email...
renatapontesm@bol.com.br
Obrigado!

Anônimo disse...

Olá
Achei esse blog tentando achar um site de compras de produtos da Bohemia ou algum lugar que eu ache mais especificamente a Taça BOHEMIA PILSEN, preciso repor as de uma amiga e não consigo encontrar.Pode me ajuda? Sabe onde posso encontrar??
Agradeço muito!!!
marcellamagalhaespacheco@yahoo.com.br

ingrid fonseca disse...

oi meu mome é ingrid sou de Recife Pe. esse site conta muito sobre a história da bohemia e isso me ajudou muito pois estou fazendo um trabalho escolar sobre cervejas brasileiras e com certeza irei tirar uma boa nota! valeu aí...
obg...
bjus..

Poliany disse...

oi... gostei mto do site.. achei mto interessante a historia... onde posso comprar?? existe um bar especifico no rio?? existe um site especifico para comprar as taças??

Anônimo disse...

muito legal este blogger. incrivel!!!!

Uma Amiga da Maria disse...

a única cerveja do Brasil que não precisa apelar pra comerciais de mulheres peladas pra vender. ótima por excelência.

Anônimo disse...

Cara, esse site é genial! Parabéns mesmo pelo esforço ;)

E esse povo idiota que fica pedindo informação sobre tudo e colocando o e-mail? kkk vamo pesquisar galera, se ele encontrou essas informações vocês também podem! O foda é o cara, 5 anos depois de montar uma página, ter que ficar procurando as fontes pra ajudar vocês em trabalho escolar né?