23.7.09

PANTONE


A PANTONE definitivamente não vê o mundo em preto e branco. É considerada hoje uma autoridade em cores, reconhecida por seus sistemas e tecnologias criados para os processos que envolvem cores com reprodução precisa, nas etapas de seleção, comunicação e controle. O nome PANTONE é conhecido globalmente como a linguagem padrão de alta qualidade para a comunicação em todas as fases do processo de gerenciamento de cores, desde o designer até o fabricante, desde o revendedor até o consumidor, em vários setores da indústria. 

A história 
A história começou em uma pequena gráfica comercial, localizada na pequena cidade de Manoochie, estado americano de Nova Jersey, que inicialmente fabricava cartões de cores para empresas de cosméticos. Em 1956 a gráfica contratou o jovem Lawrence Herbert, até então um esforçado estudante da faculdade de Medicina da Hofstra University. Lawrence então percebeu o potencial que tinha em mãos e utilizou seus conhecimentos em química para sistematizar e simplificar as ações da empresa na preparação das cores das tintas, criando uma paleta de dez cores básicas ou pigmentos das quais qualquer cor poderia ser misturada. Em pouco tempo a empresa passou a comercializar este sistema e, em 1962, a divisão já rendia mais que a gráfica. Herbert, então, adquiriu os ativos da empresa de seus patrões e a rebatizou de PANTONE. O primeiro sistema de cores da empresa foi lançado oficialmente no mês de setembro de 1963 e iria causar transformações profundas na indústria gráfica. Esse sistema inovador de identificação, combinação e comunicação de cores, foi desenvolvido para resolver problemas associados com produção precisa de combinações de cores na comunidade de artes gráficas.


Sua visão de que o espectro de cores é visto e interpretado diferentemente por cada indivíduo conduziu à invenção do PANTONE MATCHING SYSTEM (popularmente conhecido como Escala de Cores Pantone), um manual padrão de cores em formato de leque. A ideia por trás da concepção deste guia era estabelecer um parâmetro para que fosse possível determinar certa cor com exatidão, permitindo assim que os profissionais que lidassem com cores pudessem se comunicar de uma forma padronizada em qualquer lugar do mundo. O sistema consistia em um grande número de pequenos e finos cartões (aproximadamente com 5 cm), impressos em um dos lados com uma série de cores relacionadas e então unidos em um pequeno livro. Cada um dos tons de cor tinha um código e com ele era possível especificar de que forma iria se imprimir alguma coisa. Por exemplo, uma determinada página poderia conter certo número de amarelos variando em luminância (medida da densidade da intensidade) desde claro ao escuro. Em teoria, a ideia do sistema PANTONE era escolher as cores desejadas dos guias e então utilizar os números para especificar de que forma deveria ser impresso o output.


Por exemplo, podia-se pedir à gráfica que imprimisse o trabalho utilizando a cor PANTONE 655 e a empresa teria instruções sobre como produzir a cor 655 no seu equipamento. Desta forma, o produto final seria exatamente o pretendido em termos de coloração. Eram basicamente dois os tipos de produtos desenvolvidos pela PANTONE no início: os leques ou escalas e as amostras destacáveis. Os leques/escalas eram guias de referência rápida que traziam o número da cor e como obtê-la, tendo como grande diferencial sua portabilidade e fácil manuseio. Já as amostras destacáveis eram derivadas destas escalas e tinham por objetivo a comunicação precisa e inequívoca da cor bem como a montagem da identificação visual da empresa/cliente.


No restante da década a PANTONE adaptou seu sistema não somente para ser utilizado na impressão, como também na área de design e artes plásticas. Nos anos seguintes, a PANTONE desenvolveu e aprimorou o conceito do seu sistema de combinação de cores, adaptando-o para outros segmentos e indústrias, onde a reprodução fiel das cores é crucial, incluindo tecnologia digital, têxteis, plásticos, automobilístico, arquitetura e interiores. Com isso a PANTONE desenvolve continuamente ferramentas de comunicação, seleção e controle de cores para uma variedade de situações e ousadamente adota novas tecnologias digitais para atender às necessidades de cores de designers e profissionais de produção.


Entre um dos inúmeros produtos introduzidos recentemente está o novo PANTONE GeoGuide, que surgiu no final de 2007, sendo usado para selecionar, especificar e comunicar as 2.058 cores sólidas do Sistema PANTONE Goe™, com um novo sistema de numeração. Em disposição cromática com um sistema de numeração intuitivo único, as cores são impressas em papel sem brilho de alta qualidade. São fornecidas as fórmulas de mistura de cores, bem como os valores RGB para promover uma coerência em todas as visualizações em páginas da web e monitores. Esse sistema ainda inclui softwares interativos e uma comunidade online de usuários capazes de compartilhar informações e amostras de cores. Exatamente no dia 23 de agosto de 2007 a X-Rite, empresa líder mundial no fornecimento de soluções tecnológicas para medição de cores que compreendem aplicativos computadorizados, equipamentos e serviços para verificação, comunicação e gerenciamento das cores em uma grande variedade de aplicações, adquiriu a PANTONE por US$ 180 milhões.


Nos últimos anos, a marca PANTONE se transformou em muito mais do que apenas o sistema de cor mais utilizado pela indústria gráfica. Isto porque a PANTONE se aliou a marcas do mundo da moda, inspirando coleções atrativas e coloridas. Depois de lançar parceria com a grife americana de vestuário GAP, que criou camisetas utilizando as cores da escala PANTONE; com a suíça Nespresso (coleção de xícaras); com a francesa Sephora para criar uma linha de maquiagens, foi a vez da PANTONE se associar a uma empresa para produzir uma coleção de bolsas. Essas associações tornaram a PANTONE mais real e presente na vida das pessoas a cada dia indo além de seus famosos guias de cores. A empresa ainda oferece o myPANTONE.com, uma verdadeira fonte de inspiração, além de um novo modo de conectar-se com outros seguidores, que dividem mesmos interesses. Existe uma abundância de informação para ser explorada pelos usuários, desde a orientação de moda das últimas cartelas das indústrias do design, até dicas e técnicas dos designers profissionais. Os seguidores podem ainda compartilhar e receber feedbacks de seus clientes sobre o andamento do uso de cores em novos projetos, antes de avançar no processo de design.


Em 2015, a PANTONE e a Universal Pictures firmaram uma parceria combinando física, psicologia e animação para criar uma nova e icônica cor. Trata-se do chamado Minion Yellow, ou Amarelo Minion. A nova cor foi baseada nos divertidos personagens do filme Meu Malvado Favorito. Para criar a nova cor, a PANTONE procurou uma média dos vários tons de amarelos usados pelos personagens. Essa cor foi então ajustada para melhor traduzir o espírito dos Minions, além de garantir que fosse diferente de algum outro amarelo que já existisse no catálogo da marca. É a primeira nova cor da PANTONE em três anos, e se junta à paleta “Fashion, Home + Interiors”.


O sucesso 
Enquanto o processo CMYK é o método padrão para impressão da maioria dos materiais do mundo, o sistema PANTONE é baseado em uma mistura específica de pigmentos para se criar novas cores. O sistema PANTONE também permite que cores especiais sejam impressas, tais como as cores metálicas e fluorescentes. Mas por que a PANTONE se tornou sinônimo de cor? Simples, porque desenvolveu um sistema numérico de cores e conseguiu manter uma alta regularidade e padrão na produção destas. Assim, sem nomes regionais ou de aplicação restrita, tornou-se muito mais confiável falar-se em números, que, não são ou estão sujeitos a subjetividade humana do que em nomes, os quais variam e denominam diferentes coisas de lugar para lugar. Atualmente seu leque de design simples provê uma conveniente e portátil biblioteca de referência de cores batizado de Formula Guide (o mais utilizado na indústria gráfica), um espectro completo de 1.114 cores (sendo 147 cores novas e 7 cores metálicas adicionais, derivadas das 15 cores básicas PANTONE, identificadas pelo seu número universal) do PANTONE MATCHING SYSTEM, com as correspondentes fórmulas de mistura de tintas em partes e porcentagens.


Uma cor para cada ano 
Se no ano de 2014 o reinado foi da cor lilás, 2015 será completamente dominado por um marrom-avermelhado. E quem foi que disse? A autoridade mundial quando o assunto é cores, o PANTONE COLOR INSTITUTE. A cor se chama “Marsala”, mesmo nome de um tipo de vinho italiano, uma tonalidade do vinho mais forte e robusta.


Por ter construído um verdadeiro império e enorme reputação em torno do universo das cores, a PANTONE é também uma das maiores influenciadoras de tendências no universo da moda e do design. E justamente por esse motivo, a empresa elege a cor do ano. E você tem alguma ideia sobre como essas cores são eleitas todos os anos? A PANTONE conta com departamentos específicos onde pesquisadores e profissionais de áreas diversas observam analiticamente o comportamento das pessoas mundo a fora, quer seja nas ruas ou no cinema, como nas lojas, na televisão, sempre de olho em figuras-chave que são grandes influenciadores de opinião. O trabalho de “coolhunting” é metódico e, a partir de relatórios detalhados durante um ano inteiro, a empresa consegue detectar preferências para o próximo ano e assim determinar uma cor. E isto acontece desde 2000, quando o Pantone Color Institute seleciona a cor do ano seguinte. Aliás, o instituto, fundado em 1986, tem a missão de fornece previsão de tendências e conhecimentos personalizados de consultoria da cor para ajudar empresas a tomarem decisões mais bem fundamentadas par que suas marcas ou produtos possam ganhar uma vantagem competitiva através da utilização das cores.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas modificações ao longo dos tempos. Há alguns anos atrás, em 2006, a PANTONE passou por uma grande reformulação visual em sua identidade ao apresentar um novo logotipo, que adotou como símbolo uma moldura (ou janela) no lugar da tradicional paleta de cores da marca. Mais recentemente a marca passou a utilizar o logotipo composto somente pelo nome. Porém, o tradicional logotipo com a moldura ainda continua a ser utilizado em diversas situações e diversas cores.


Os slogans 
Make It Brilliant. (2014) 
The color of ideas. (2006) 
The power of color. 
Where color comes from.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1962 
● Fundador: Lawrence Herbert 
● Sede mundial: Carlstadt, New Jersey, Estados Unidos 
● Proprietário da marca: Pantone LLC 
● Capital aberto: Não (subsidiária da X-Rite Inc.) 
● Presidente: Ron Voigt 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 100 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 800 
● Segmento: Tecnologia de cores 
● Principais produtos: Guias de cores para impressão e consultoria 
● Concorrentes diretos: Munsell, Ral e Sherwin Williams 
● Ícones: A escala de cores 
● Slogan: Make It Brilliant. 
● Website: www.pantone.com.br 

A marca no mundo 
Atualmente a PANTONE oferece produtos, tecnologias e serviços para a comunicação e gerenciamento da cor em mais de 100 países, que são utilizados em escala industrial nos segmentos da moda, design, gráfico, têxtil e na área de tecnologia de cores. Por mais de 50 anos, a empresa oferece aos profissionais produtos e serviços para explorar o mundo das possibilidades da cor na sua expressão criativa. Sempre uma fonte de inspiração de cores, também oferece tintas para pintura (mais de 1.800 opções), além de produtos e serviços para os consumidores inspirados pelo design e apelo da marca. 

Você sabia? 
As cores PANTONE são tão exatas que figuram até na legislação de alguns países no capítulo sobre as cores das bandeiras. O Parlamento da Escócia, por exemplo, debateu uma medida para estabelecer que a bandeira escocesa seja definida, como referência, pela cor PANTONE 300. Da mesma forma, outros países como Canadá e Coréia do Sul indicam cores PANTONE específicas para produção de seus símbolos nacionais. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 18/4/2015

Um comentário:

D+ Design disse...

Bom dia.
Somos a Pantone do Brasil, caso queira indicar nosso site: www.pantone.com.br