27.7.10

CONAIR

A marca americana CONAIR foi a principal responsável por mudar radicalmente os hábitos de homens e mulheres em relação à beleza. Afinal, se hoje em dia, o simples ato de secar os cabelos, aparar os pêlos, fazer escova e até mesmo a famosa “chapinha”, se tornaram corriqueiros para milhões de pessoas no mundo, a CONAIR foi quem criou produtos para que isso acontecesse.
-
A história
A história começou em meados da década de 50 quando Julian Rizzuto e sua mulher Josephine, proprietários de um salão de cabeleireiro no centro de Nova York, se viram em uma situação complicada com a falência do negócio. Foi então que ele, juntamente com seu filho Leandro, carinhosamente conhecido pelo apelido de Lee, resolveram fundar em 1959 a Continental Hair Products, instalada em um porão do bairro do Brooklyn. Inicialmente a pequena empresa de aparelhos e produtos para cuidados com os cabelos fabricava e comercializava bobes para os salões de beleza da cidade. Os produtos fizeram tanto sucesso, que a empresa foi obrigada a expandir sua capacidade produtiva noves vezes em apenas quatros anos. Nesta época a empresa comercializava além dos bobes para cabelos, grampos japoneses. Mas o sucesso da empresa foi tragicamente interrompido por dois acontecimentos: em 1965 um enorme incêndio destruiu a sede da empresa no Brooklyn, e, dois anos mais tarde, Julian faleceu.
-
-
Foi então que Lee assumiu o comando dos negócios, e munido de um grande espírito empreendedor, paixão e criatividade iria transformar os hábitos de beleza de milhões de pessoas no mundo. O desenvolvimento de produtos inovadores, inicialmente voltados para o mercado profissional, não demoraria a começar. Em 1968, a empresa lançou o primeiro aparelho elétrico profissional para secar cabelos, e, pouco depois, em 1970, introduziu os secadores portáteis que permitiam lavar e secar os cabelos nos salões de beleza com mais praticidade e rapidez. Um ano depois o produto com a marca CONAIR (abreviação de Continental Hair) já estava nas mãos das consumidoras americanas, transformando o hábito de milhões de pessoas no mundo inteiro.
-
-
Em 1972, a CONAIR abriu seu capital na Bolsa de Valores, o que possibilitou o início de sua expansão internacional, depois de uma associação com uma empresa de Hong Kong, para o continente asiático. O restante da década foi marcado por um grande desenvolvimento na infra-estrutura da empresa: em 1974 inaugurou um novo centro de distribuição na cidade de Phoenix; no ano seguinte mudou sua sede para uma propriedade de 15.000 metros quadrados em Nova Jersey; e, em 1976, trocou seu nome oficialmente para CONAIR COPORATION, como resultado do enorme sucesso da marca. No final desta década, os secadores de cabelos, disponíveis em oitos modelos básicos, continuavam sendo o principal produto da CONAIR. A linha ainda incluía aparelhos quentes para ondular os cabelos.
-
-
Em meados desta década, Lee Rizutto comprou todas as ações da empresa na Bolsa de Valores e a tornou novamente uma companhia privada. A empresa iniciou a década de 80 diversificando sua linha de produtos com o lançamento de uma linha de xampus e condicionadores em 1981. Em 1987 a empresa diversificou novamente sua linha de produtos, desta vez ingressando em um novo nicho de mercado com o lançamento de uma linha de aparelhos elétricos portáteis para cozinha (processadores de alimentos, abridores de latas elétricos, mixers e torradeiras) sob a marca CONAIR CUISIN. No ano seguinte a linha foi ampliada com o lançamento de cafeteiras e fornos micro-ondas.
-
-
Ainda em 1988, a empresa inaugurou uma nova fábrica na Costa Rica para suprir os mercados da América Central e do Sul. Na primeira metade dos anos 90, a CONAIR, através de contratos de distribuição, expandiu sua presença para o México e outros países do oeste europeu. Além disso, novos produtos foram lançados, como cortador de cabelos e aparadores de pêlos, que permitia aparar barba, cabelos na nuca, costeletas, bigode e sobrancelhas. Em 1996, com o aumento do segmento de relaxamento doméstico, a CONAIR introduziu no mercado uma linha de massageadores elétricos, incluindo um para os pés baseado no shiatsu e até uma cadeira massageadora.
-
-
Em 2000 as vendas da empresa superaram a barreira de US$ 1 bilhão pela primeira vez na história. Em 2008 a CONAIR chegou oficialmente ao Brasil com estrutura própria. Um dos mais recentes lançamentos da marca foi a inovadora linha Conair Pro Nano TitaniumTM, desenvolvida especialmente para os profissionais e composta por pranchas para cabelo. Essa nova linha integra a super condutividade de alta temperatura do Titânio e o deslizamento ultra-suave com a resistência ao calor natural do Ryton® para criar a maior e mais recente inovação em ferramentas para penteados profissionais.
-
-
Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 1959
● Fundador: Julian e Leandro Rizutto
● Sede mundial: East Windsor, New Jersey
● Proprietário da marca:
Conair Corporation
● Capital aberto: Não
● CEO & Presidente: Ronald Diamond
● Faturamento: US$ 1.9 bilhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Fábricas:
19
● Presença global:
+ 80 países
● Presença no Brasil:
Sim
● Funcionários: 4.100
● Segmento:
Eletroportáteis
● Principais produtos:
Secadores, chapinhas, depiladores, massageadores
● Slogan:
For Great Hair...Salon Results at Home.
● Website:
www.conair.com
-
A marca no mundo
A CONAIR, empresa líder mundial em cuidados pessoais com presença forte nos Estados Unidos e muitos países da Europa e América latina, comercializa seus produtos, que englobam secadores, pranchas para cabelo, cortadores, aparedores de pêlos, massageadores, entre outros, em mais de 80 países ao redor do mundo.
-
Você sabia?
A CONAIR PRO é a divisão responsável pelo desenvolvimento de aparelhos avançados de corte de cabelos para profissionais do mundo inteiro. A linha incorpora as mais recentes tecnologias, como lâminas cerâmicas/titânio.
-
-

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).
-
Última atualização em 27/7/2010

2 comentários:

Lucas T R Freitas disse...

Obrigado pelo post.

Romeu Oliveira disse...

Obrigado pelo posto